Formulário de Cadastro no Topo

Um pouco da minha história, espero que goste e que ela possa ser útil para você! ;-)

Há alguns dias atrás, um amigo me perguntou em um grupo do Facebook: 

"Elias, quais dicas você me daria para aumentar o faturamento da minha escola? Tenho escola há um bom tempo e até agora não consegui ganhar dinheiro com ela, será que o mercado está ruim, ou eu estou fazendo alguma coisa errada?"

Para respondê-lo, resolvi fazer este post, para dar algumas dicas PRÁTICAS de forma bem simplificada, para que você também possa aplicar a partir de hoje e realmente aumentar o faturamento da sua escola.

Mas, antes, quero contar uma rápida história do que aconteceu comigo lá no começo, em 1999. Espero que goste e que seja útil para você!  (no final tem o link para as dicas práticas)

Uma pequena parte dessa história, também está no e-book que pretendo liberar a partir de hoje, para todos que já se cadastraram na nossa lista de e-mails aqui do blog, se você ainda não se cadastrou, corre lá.

Vamos à história:

Eu havia acabado de sair do exército, era um "piá" como dizemos aqui no Paraná, tinha 19 anos, nenhuma experiência como dono de escola, apenas um conhecimento básico a intermediário de informática e, um pouco de noção de liderança que havia aprendido como Aspirante a Oficial do Exército.

No entanto, tinha uma vontade tremenda de deixar aquela vida de desempregado pra trás. Vim de uma família muito humilde, pais separados desde meus dois anos de idade, criado pela mãe, que trabalhava como doméstica para me sustentar. 

Meu sonho de infância não era só ter um carrinho à pilhas como a maioria dos meninos, era também comer carne todo dia, porque só comia carne na casa dos outros, de vez em quando. :-)

Até entrar para o exército, trabalhei em tudo o que você possa imaginar, todavia, sempre fui apaixonado por leitura, sempre gostei de estudar, além disso, desde cedo, sonhava em ter meu próprio negócio, não tenho dúvidas que isso fez total diferença na minha vida.

Quando tinha 15 anos, ligava à cobrar de um orelhão, para uma fábrica de máquinas de São Paulo, porque queria montar uma fábrica de batatas fritas, depois que vi uma propaganda em uma revista velha no colégio.

Quando estava no final do meu curso para Oficial em 1998, as vagas que abririam aquele ano (e uma delas seria minha), foram cortadas devido a um corte de gastos do Ministério do Exército...

... eu me vi novamente no caminho do desemprego, do futuro incerto, foi então, que um Capitão me indicou para fazer um estágio e "talvez", trabalhar em uma pequena escola de informática da sua esposa.

Algo me dizia que ali estava a oportunidade que me faria mudar de vida e foi então, que a agarrei com unhas e dentes, durante aproximadamente 3 meses eu mergulhei em estudos, chegava na escola as 07:30 (uma hora antes de abrir) e saia em média 01:00 a 02:00 da madrugada, estudei de tudo, li todas as apostilas, fiz todos os cursos, fucei em tudo o que tinha naqueles computadores, eu sabia que se não conseguisse a vaga, ao menos aprenderia tudo o que fosse possível na área de informática.

Acabei conseguindo o emprego e cerca de 6 meses depois, a escola foi vendida, para meu desespero, mais uns 3 meses, o novo dono resolveu fechar a unidade que eu estava trabalhando, porque a cidade era pequena demais (24 mil habitantes) e o mercado já havia acabado.

Mais uma vez me vi diante da possibilidade de voltar a ser um desempregado.

Foi então, que o dono me ofereceu a escola, como eu não tinha dinheiro, ele me arrendaria por um valor mensal, para que eu juntasse o dinheiro e comprasse mais tarde, caso não conseguisse, aí sim, ele fecharia e eu novamente, estaria desempregado.

Durante essa conversa ele me disse com clareza: "Não recomendo você comprar essa escola, Piraí do Sul não tem mais mercado, você vai se arrepender e se endividar".

Eu tinha apenas 19 anos, nenhuma experiência, ele era empreendedor, administrador, experiente, quem tinha mais chances de ter razão?

No entanto, meu amigo, eu tinha algo comigo que ninguém poderia tirar, eu tinha VONTADE DE CRESCER, vontade de mudar de vida, acredite, você também tem isso aí dentro de você, basta despertar essa vontade, esteja onde você estiver, seja quem você for, tenha o que você tiver, se você tem vontade de fazer, você vai fazer e ponto!

Então, eu arrendei a escola, trabalhei duro, porque não é fácil, nunca foi e nunca será, durante aproximadamente 6 meses, eu me mantive comendo apenas miojo, porque não tinha dinheiro para comer outra coisa, tinha que pagar aluguel, luz, telefone e a menina que ajudava por meio período.

Quando conseguia ir para cidade de Castro, visitar minha família e, alguém perguntava como estavam as coisas, eu simplesmente respondia sorrindo: 

"nunca esteve tão bom, graças a Deus está tudo dando certo." 

Somente alguns anos depois minha família descobriu que "quase virei sócio da fábrica de miojo"... :-)

Em aproximadamente 6 meses, comprei a escola, em um ano abri mais uma unidade, depois outra, 3 anos depois comprei o terreno em área central na minha cidade, depois construí minha matriz, uma sala comercial com mais de 300 metros quadrados (sim, na cidadezinha de 24 mil habitantes que não tinha mais mercado)

Hoje, 15 anos depois, ainda estou na mesma cidadezinha, nossa rede cresceu, formada por escolas próprias e de parceiros (ou franqueados), além de outros negócios que criei nos últimos anos, tanto online como offline. 

Ahh, ainda adoro miojo.

Com essas experiências, posso afirmar com absoluta certeza, não existe a história de que:

- "Esse mercado acabou..."
- "Esse mercado está muito ruim..."
- "O governo é culpado..."
- "O imposto está muito alto..."
- "No Brasil nada vai pra frente..."
- "Antes era fácil, hoje não dá mais..."

A verdade nua e crua, é que na maioria das vezes, somos nós mesmos os culpados, somos nós que criamos bloqueios, baseados em notícias ruins, pessimismos e acabamos nos impedindo de ir adiante. 

Não é demagogia, meu amigo, acredite e corra atrás, se você fizer isso, as coisas vão acontecer e sua história vai mudar!

Espero que você tenha gostado dessa história, ela é real e é um resumo do que aconteceu, até chegarmos aqui, onde estou escrevendo este texto para tentar ajudar você a também encontrar o seu caminho e crescer com sua escola.

Enfim, meus amigos, como sempre digo, indiferente do nosso tempo de experiência ou do tamanho da nossa escola, precisamos ser humildes e saber que sempre teremos o que aprender, tenho 15 anos de experiência, mas sei que amanhã ou depois, vai aparecer um outro "piá" de 19 anos que vai me ensinar algo que pode mudar completamente os rumos da minha escola.

Mesmo se você já é um grande empreendedor nesta área, sempre terá o que aperfeiçoar, por isso, o conteúdo deste site é para todos e espero, mesmo que indiretamente, poder ajudá-lo nesse caminho.

Saúde e sucesso!!!

Elias Fernando.

P.S.:  Agora sim, clique aqui para ler o post com as dicas práticas para aumentar o faturamento da sua escola.







Nenhum comentário:

Postar um comentário


Layout exclusivo do blog - Fazendo Certo | Feito por: Alice Grunewald | Tecnologia do Blogger | Cópia total ou parcial é proíbida ©